Visita conjunta da Organiza??o Mundial da Sa?de, com o Minist?rio da Sa?de P?blica ao Arquipel?go dos Bijag?s

MIL OSIBISSAU, Guiné-Bissau, 5 de outubro 2021/APO Group/ —

De 1 a 3 de Outubro, a Organização Mundial da Saúde e a UNICEF, participaram junto com o Ministro da Saúde Pública, o Dr. Dionísio Cumbà e a sua delegação, numa visita às regiões sanitárias de Bijagós e Bolama. A delegação da OMS era composta pelo representante residente Dr. Jean-Marie Kipela, da Dra. Mie Okamura, Assessora de Planeamento de Saúde, do Dr. Alfredo Biague, epidemiologista, do Sr. Miguel Almeida, Oficial de Promoção de Saúde e Comunicação e do Dr António Sidjanho que se juntou ao grupo em Bolama. A UNICEF, foi representada pelo Dr. Salvator Nibitanga, chefe de saúde e nutrição e a delegação do Ministério da Saúde Pública era composta de Directores Gerais e de serviços composto por um total de 20 pessoas.

O objetivo da missão era identificar as oportunidades e os desafios dos diferentes centros de saúde, assim como auscultar os profissionais de saúde, autoridades locais, régulos e líderes das associações de mulheres sobre as problemáticas ligadas à prestação de serviços de saúde nesta região remota do país.

No primeiro dia, a delegação visitou o Hospital Regional Marcelino Banca. A comitiva foi também recebida pelas autoridades de Bubaque, onde a UNICEF procedeu a entrega de um bote, financiado com fundos da GAVI. Tendo em conta, o isolamento da região, este donativo vai permitir uma maior cobertura vacinal e resposta rápida às diferentes emergências sanitárias da população. De facto, na madrugada dos dias 2 e 3 de outubro, foi possível evacuar para o Hospital Nacional Simão Mendes duas grávidas que estavam a ter complicações com o parto.

A comitiva visitou ainda os centros de saúde de Uno, Caravela e Bolama. Em Bolama, antiga capital da Guiné-Bissau, a delegação foi recebida pelas autoridades locais e ainda inspecionou as ruínas do Antigo Hospital Militar e Civil. Sobre o mesmo, o Dr. Jean-Marie Kipela, representante da OMS, comentou que “é uma tristeza ver o estado deste Hospital”, referiu ainda que “na altura era um Hospital de referência, com bloco operatório”.

No final desta missão exploratória, o Ministro da Saúde Pública, Dr. Dionísio Cumbà, afirmou que o seu objetivo é “levar a saúde até ao último cidadão da Guiné-Bissau”. Tendo em conta a especificidade do Arquipélago de Bijagós, com as suas 88 ilhas repartidas em 11 areas sanitárias, o Ministro da Saúde Pública salientou que “é importante reforçar a capacidade dos centros de saúde, assim como dos seus profissionais de saúde, pois devido as condições climáticas nem sempre é possível evacuar os doentes para Bissau”.

Por sua parte, o representante da OMS, Dr. Jean-Marie Kipela, declarou que “as ilhas precisam de uma estratégia específica, não podemos considerar as ilhas da mesma maneira que a parte continental”. Reiterou que “todo o cidadão da guineense, merece ter acesso a saúde, independentemente de onde estiver localizado”.

Esta missão se faz no seguimento do plano de visitas do Ministro da Saúde Pública às regiões sanitárias do país. A OMS participou na comitiva que visitou 10 das 11 regiões sanitárias, 48 estruturas de saúde e 6 Direções Regionais . De realçar que missões conjuntas desta natureza reforçam o papel da OMS, no apoio estratégico ao Ministério da Saúde Pública, para juntos delinearmos as prioridades de saúde do país.