A OMS, com o apoio t?cnico do INEM, capacitou 40 profissionais de sa?de em Suporte B?sico de Vida e Desfibrilha??o Autom?tica Externa (SBV-DAE)

MIL OSIBISSAU, Guiné-Bissau, 13 de julho 2021/APO Group/ —

A Organização Mundial de Saúde (OMS), em conjunto com o Alto-Comissariado para o COVID-19, estabeleceu uma parceria com o Instituto Nacional de Emergência Médica de Portugal (INEM), que enviou uma equipa de emergência médica (PT EMET) para dar formação em Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa (SBV-DAE).

A equipa, composta por cinco especialistas do INEM, designadamente um médico, um enfermeiro e três técnicos de emergência pré-hospitalar, chegou a Guiné-Bissau no dia 3 de Julho. Até dia 8 de Julho a equipa formou 40 profissionais de saúde de várias regiões sanitárias do país em SBV-DAE.

Durante a formação, os profissionais de saúde aprenderam como actuar perante uma vítima em paragem cardiorrespiratória (PCR). Estima-se que, após o colapso da vítima, uma rápida intervenção (3 a 5 minutos) através da desfibrilhação precoce, resulta em taxas de sobrevivência de 50 a 70%. Para tal, a equipa do INEM sublinhou a importância dos vários elementos da Cadeia de Sobrevivência: Ligar para o número de urgência (112), Reanimar, Desfibrilhar e Estabilizar.

Através de vários exercicíos prácticos com manequins, os profissionais de saúde assimilaram diversas prácticas de salvamento, nomeadamente : compressões torácicas, insuflações ou ainda a posição lateral de segurança. Tiveram também sessões teóricas em suporte básico de vida pediátrico e adulto. Por último, puderam apreender o funcionamento do Desfibrilhador Automático Externo (DAE), e em que contextos deve ser utilizado. De realçar que as 15 ambulâncias entregues pela OMS ao Governo da Guiné-Bissau via o Alto-Comissariado para o COVID-19 estão equipadas com DAE e que este aparelho, se usado correctamente, vai salvar vidas.

Na entrega dos diplomas aos 20 primeiros formados em SBV-DAE, a Dra. Mie Okamura, Assessora de Planeamento de Saúde na OMS, afirmou que “agora, com o conhecimento específico na utilização do desfribrilhador, assim como das diversas prácticas de salvamento, vocês vão poder fazer a diferença na vida das pessoas que irão evacuar, tanto no serviço pre-hospitalar como inter-hospitalar”. A Dra. Mie deu ainda os parabéns aos técnicos de saúde, sinalizando que com o conhecimento adquirido vão poder reforçar o sistema nacional de saúde.

Por último, realçou o apoio prestado pela OMS ao país na criação da Rede Integrada de Ambulâncias, nomeadamente na acquisição das ambulâncias equipadas com material de alta qualidade para salvar vidas, assim como formação em Cuidados Básicos de Emergência. Com a formação em SBV-DAE, os 40 profissionais de saúde estão agora igualmente capacitados para uma mais plena operacionalização do Sistema de Emergência.