Professores retornam ao Brasil após capacitação na Finlândia

MIL OSI

Source: Republic of Brazil – Press Release/Statement:

Headline: Professores retornam ao Brasil após capacitação na Finlândia

Depois de cinco meses, 33 profissionais preparam-se para aplicar em suas instituições de origem os conhecimentos adquiridos nas universidades finlandesas em ciência e tecnologia


publicado:
22/07/2015 18h25


última modificação:
22/07/2015 18h29

Após cinco meses na Finlândia, 33 professores de institutos federais de educação, ciência e tecnologia voltaram ao Brasil depois de participar da segunda turma do programa Professores para o Futuro. Os professores agora se preparam para a segunda parte da capacitação.

“Foi uma experiência radical, que mudará a nossa postura dentro de sala de aula e afetará de forma positiva a qualidade do ensino das nossas instituições”, observa Kelly de Oliveira Santos, professora da área de química do campus Ceilândia do Instituto Federal de Brasília (IFB). 

O projeto de Kelly Oliveira, Nanotecnologia – da Universidade para a Sala de Aula, propõe o uso da nanotecnologia como tema para aulas de química, com possibilidade de adaptação para outras disciplinas, como física, matemática, biologia.  “Na Finlândia, a missão era compilar e elaborar uma série de experimentos simples e reprodutíveis. Agora, vamos aplicar em sala de aula”, explicou Kelly.

Já o professor do campus Belo Jardim do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Ivanildo José de Melo Filho, começou a colher os frutos de sua capacitação antes mesmo de chegar ao Brasil. Ele foi convidado a apresentar dois artigos em importantes conferências na Suécia e na Finlândia, em junho último.

Programa 

Realizado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o programa Professores para o Futuro tem o objetivo de promover a capacitação em atividades de pesquisa aplicada e educação profissional aos professores dos institutos federais em universidades de ciências aplicadas da Finlândia.

Fonte

Ministério da Educação

– –

InovAtiva Brasil anuncia startups selecionadas

MIL OSI

Finalistas participarão da maior banca de apresentação de startups do País, quando poderão mostrar seus negócios a investidores e a grandes empresas


por Portal Brasil


publicado:
22/07/2015 18h30


última modificação:
23/07/2015 09h51

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) anunciou as 125 startups aprovadas para o ciclo de aceleração 2015 do InovAtiva Brasil, o maior e mais abrangente programa de capacitação, mentoria e conexão de negócios nascentes.

Para a escolha final, foram avaliados quatro critérios: grau de inovação, potencial de mercado, validação da solução e equipe da startup. As 125 selecionadas são de 14 estados (Alagoas, Bahia, Ceará, Espirito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo), além do Distrito Federal, e apresentaram inovações para setores de tecnologia da informação, agronegócios, automotivo, energia, indústria química, saúde e logística, entre outros.

Nesta segunda etapa, os empreendedores das empresas selecionadas terão acesso a dois novos cursos de capacitação, que serão disponibilizados em agosto e setembro, a sessões de mentoria individuais – quando profissionais experientes ajudam na solução de problemas reais desses negócios –, além da participação em um bootcamp, que é um encontro para treinamento intensivo e networking, no qual os participantes receberão diferentes análises sobre seus negócios, participarão de atividades de capacitação em grupo e terão a oportunidade fazer contato com outras startups e mentores. Esse encontro está previsto para ser realizado no final de setembro.

Para o secretário de Inovação do MDIC, Marcos Vinícius de Souza, o sucesso do InovAtiva é o somatório entre uma criteriosa escolha dos projetos que participam das etapas finais e uma rede de mentores de alto nível. “Convidamos empreendedores de sucesso, altos executivos de médias e grandes empresas, investidores em startups e consultores que auxiliam e orientam os negócios inovadores selecionados no programa. O tempo dessas pessoas é muito valioso”, destaca.

Dentre os mentores que participam do programa, destacam-se nomes como Marcelo Cosentino, diretor-executivo de Fusões e Aquisições e Mercados Internacionais das Totvs, Naldo Dantas, secretário-executivo da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) e Rodrigo Menezes, diretor da Associação Brasileira de Venture Capital e Private Equity (ABVCap) e membro do Conselho do Instituto Anjos do Brasil.

Sobre a seleção das startups, Marcos Vinícius explica que a participação no programa também depende do grau de maturação dos empreendimentos. “Não adianta antecipar certos passos. Para que o InovAtiva traga retorno efetivo para a startup, é importante que ela preencha determinados requisitos. Um projeto em estágio muito inicial não vai aproveitar todas as oportunidades oferecidos pelo programa”, disse. O secretário ressaltou, ainda, que “várias propostas promissoras que recebemos ainda precisavam cumprir alguns passos, principalmente validar mais a sua proposta com clientes ou potenciais clientes, antes de acessar a etapa de mentoria”.

O secretário de Inovação lembra ainda que as empresas não aprovadas podem acessar todo o conteúdo de capacitação, inclusive os novos cursos que serão disponibilizados a partir de agosto no Ciclo de Aceleração, para estruturarem melhor o seu negócio e submeterem novamente o projeto no ano que vem.

Naldo Dantas também destaca a importância dessa seleção criteriosa. “O caminho de subida para uma startup no mercado real é muito agressivo. O InovAtiva, como um programa de aceleração em larga escala, tem de pegar empresas já com alguma tração”, explicou o secretário-executivo da Anpei, uma das principais apoiadoras do InovAtiva.

Próximas atividades

Até o fim de setembro, os empreendedores selecionados deverão produzir e enviar três atividades relacionadas aos novos cursos de capacitação, junto com um vídeo de até três minutos apresentando o projeto. Após essa fase, até 100 startups – do total de 125 selecionadas – seguirão para a fase final do programa, que contará com mais mentoria, dois novos cursos de capacitação e um segundo bootcamp de mentoria e treinamento.

Fonte

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

A DHL e a SOS Children’s Villages (Aldeias de Crianças SOS) auxiliam mais de 3.500 jovens em meia década de parceria em África

MIL OSI – Source: Africa Press Organization – Press Release/Statement

Headline: A DHL e a SOS Children’s Villages (Aldeias de Crianças SOS) auxiliam mais de 3.500 jovens em meia década de parceria em África


A DHL e a SOS Children’s Villages (Aldeias de Crianças SOS) auxiliam mais de 3.500 jovens em meia década de parceria em África

•          Jovens de 11 países obtiveram benefícios através de patrocínio e atividades de envolvimento de funcionários

•          Até à data, mais de 2.000 funcionários voluntariaram-se em diversas atividades para participarem na parceria

•          Conferência regional inaugural organizada para debater desafios e planos futuros

NAIROBI, Kenya, July 22, 2015/African Press Organization (APO)/ O Grupo Deutsche Post DHL (Grupo DPDHL) (http://www.dpdhl.com), a empresa líder mundial de logística , em conjunto com a organização não-governamental SOS Children’s Villages, comemoraram meia década de uma parceria de sucesso que ajudou a melhorar as perspetivas de emprego de jovens desfavorecidos da SOS Children’s Villages em 11 países africanos. A parceria entre o Grupo DPDHL e a SOS Children’s Villages teve início em 2010 na África do Sul e em Madagáscar e desde então tem vindo expandiu-se a outros nove países africanos – Etiópia, Gana, Quénia, Marrocos, Mauritânia, Nigéria, Suazilândia, Tanzânia e Uganda.

Logo: image

“A educação e a empregabilidade são temas de elevada importância para o Grupo Deutsche Post DHL e, através do nosso programa GoTeach, desempenham um papel fundamental na nossa estratégia de Responsabilidade Empresarial”, afirmou Christof Ehrhart, Vice-Presidente Executivo, Comunicações e Responsabilidade Empresariais do Grupo Deutsche Post DHL. “Estamos empenhados em apoiar o desenvolvimento direto de talentos futuros na área da logística, mas também temos a convicção que a educação e a empregabilidade constituem um importante contributo para a estabilidade e a prosperidade no mundo. Nos cinco anos de parceria com a SOS Children’s Villages pudemos já vislumbrar em primeira mão os benefícios e o impacto positivo possibilitados pela colaboração entre empresas e instituições de caridade que criam oportunidades para os jovens.”

“Capacitar os jovens e melhorar as suas perspetivas de emprego é o objetivo da parceria internacional entre a SOS Children’s Villages e o Grupo Deutsche Post DHL. O sucesso da nossa parceria consolida-se no compromisso dos nossos funcionários que oferecem o seu tempo para orientar jovens dos 15 aos 25 anos e para ajudá-los a prepararem-se para a sua incursão no mercado de trabalho”, afirmou Christoph Selig, Diretor do Programa GoTeach do Grupo Deutsche Post DHL.

“Os funcionários orientam jovens dos programas SOS Children’s Villages e SOS Family Strengthening (Fortalecimento Familiar SOS) e organizam diversas atividades de desenvolvimento de carreira personalizadas que produzem resultados tangíveis para os jovens que recebem a sua orientação”, acrescentou. “Tem sido de facto gratificante ver a parceria e, por conseguinte, a nossa aproximação aos jovens, crescer. Até à data, os nossos funcionários comprometeram-se com mais de 3.500 jovens em África.”

Ao longo dos últimos cinco anos, o Grupo DPDHL organizou diversas atividades nos 11 países, incluindo exercícios de observação em contexto de trabalho, programas de orientação entre os funcionários da DHL e as crianças SOS, transferência de competências, estágios, atividades desportivas e iniciativas ambientais.

Para debater desafios e planos futuros irá realizar-se uma conferência inaugural, a decorrer durante quatro dias no Quénia, onde se encontrarão equipas de ambas as organizações para o desenvolvimento conjunto de novas ideias sobre como fortalecer ainda mais a parceria em África e no Médio Oriente.

No discurso da Conferência regional inaugural GoTeach da DHL-SOS Children’s Villages em Karen, Nairobi, onde mais de 50 participantes de ambas as organizações se reunem de 14 a 17 de Julho, Tom Were, Diretor Nacional da SOS Children’s Villages no Quénia afirmou: “Enquanto a SOS proporciona um lar acolhedor para as crianças que cuidamos, a DHL possibilita a sua independência através do seu programa de voluntariado dos funcionários. O programa capacita os nossos jovens através da exposição ao mundo do trabalho e informa-os sobre as opções de carreira disponíveis. Como tal, os nossos jovens tornam-se auto-suficientes, responsáveis e contribuintes para a sociedade. Desejamos aprofundar esta parceria e chegar a mais jovens em África ao longo dos próximos anos.”

Como parte do programa GoTeach do Grupo DPDHL, o Grupo trabalha com dois parceiros globais, a Teach For All (Ensino para Todos) e a SOS Children’s Villages, no sentido de melhorar as oportunidades educacionais e a empregabilidade dos jovens.

Através da sua parceria com a SOS Children’s Villages, estabelecida em 2010, o Grupo DPDHL trabalha atualmente com Aldeias em 26 países de África, Ásia, América Latina e Europa.(1) A par do apoio financeiro para programas educacionais e instalações juvenis, as atividades focam-se na orientação profissional, no ensino de competências profissionais básicas e proporcionam aos jovens o seu primeiro contacto ao ambiente do trabalho. O Grupo DPDHL colabora estreitamente com SOS Children’s Villages locais no desenvolvimento de medidas de apoio diretamente adaptadas às necessidades da comunidade.

Em 2014, voluntários do Grupo DPDHL organizaram mais de 160 diferentes atividades que abrangeram mais de 1.600 jovens de meios sociais desfavorecidos, oferecendo mais de 100 estágios e, por fim, empregando permanentemente 25 jovens talentos.

A Responsabilidade Empresarial é uma parte integrante da estratégia empresarial do Grupo DPDHL que tem como mote “Viver Responsavelmente”. Esta concentra-se na proteção ambiental (GoGreen), na gestão de desastres (GoHelp) e na educação (GoTeach) e apoia o voluntariado de funcionários através do Dia Global do Voluntário e do Fundo para Viver Responsavelmente.

(1) Brasil, Costa Rica, Colômbia, República Dominicana, El Salvador, Etiópia, Gana, Haiti, Indonésia, Jordânia, Quénia, Lituânia, Madagáscar, Marrocos, Mauritânia, México, Nigéria, Panamá, Paraguai, Peru, África do Sul, Suazilândia, Tanzânia, Tailândia, Uganda e Vietname.

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da Deutsche Post DHL.

Contacto para a imprensa:

Lilian Kanyi

Gestor de Marketing e Comunicações, África Oriental e Central

Tel. +254 (20) 711 017 165

Telemóvel +254 719 411 875

lilian.kanyi@dhl.com

DHL – A empresa de logística para o mundo

A DHL (http://www.dpdhl.com) é a marca global líder no setor da logística. O grupo de departamento da DHL oferece uma carteira incomparável de serviços de logística, que abrangem desde a entrega de encomendas nacional e internacional, transporte expresso internacional, rodoviário, aéreo e marítimo, até à gestão da cadeia de fornecimento industrial. Com mais de 325.000 funcionários em mais de 220 países e territórios em todo o mundo, a DHL une pessoas e empresas de forma segura e fiável, possibilitando os fluxos de comércio globais. Com soluções especializadas para mercados e setores em expansão, incluindo comércio eletrónico, tecnologia, ciências da vida e cuidados de saúde, energia, indústria automóvel e vendas a retalho, um compromisso demonstrado perante a responsabilidade empresarial e uma presença incomparável nos mercados em desenvolvimento, a DHL encontra-se decisivamente na posição de “A empresa de logística para o mundo”.

A DHL é parte integrante do Grupo Deutsche Post DHL. O Grupo gerou receitas de mais de 56 mil milhões de Euros em 2014.

SOURCE

Deutsche Post DHL

– –

Testes para a malária reduzem a prescrição excessiva em mais de 70%

MIL OSI – Source: Africa Press Organization – Press Release/Statement

Headline: Testes para a malária reduzem a prescrição excessiva em mais de 70%


Testes para a malária reduzem a prescrição excessiva em mais de 70%

A introdução de testes de diagnóstico rápido em farmácias ugandesas melhora o tratamento dos doentes com malária

LONDON, United-Kingdom, July 22, 2015/African Press Organization (APO)/ O uso de testes de diagnóstico rápido para a malária (RDT em inglês) em farmácias licenciadas numa região altamente endémica no Uganda reduziu substancialmente os diagnósticos errados de malária, melhorando o uso de medicamentos contra a malária valiosos, de acordo com um novo estudo publicado na revista PLOS ONE.

Logo ACT Consortium: image

Logo London School of Hygiene & Tropical Medicine: image

Photo: http://www.photos.apo-opa.com/index.php?level=picture&id=2303

A maior parte dos 15 mil doentes que procuraram farmácias por terem febre optaram por comprar um RDT quando um lhes foi proposto por um dos vendedores treinados que fizeram parte do estudo. Uma vez realizado o teste, os resultados mostraram que menos de 60% dos pacientes tinham, de facto, malária. Os vendedores geralmente agiram de acordo com os resultados do teste, reduzindo a prescrição excessiva de medicamentos contra a malária em 73%.

Os investigadores do Consórcio para as Terapias Combinadas à base de Artemisinina (ACT Consortium em inglês) (http://www.actconsortium.org) no Ministério da Saúde do Uganda e na Escola de Londres de Higiene & Medicina Tropical (London School of Hygiene & Tropical Medicine em inglês) no Reino Unido levaram a cabo este estudo porque até 80% dos casos de malária no Uganda são tratados no setor privado.

O setor privado é um recurso comum de tratamentos em muitas outras áreas onde a malária é endémica, particularmente onde há pouco acesso a serviços de saúde públicos. Os pacientes compram medicamentos contra a malária em lojas ou farmácias para se automedicarem, apesar de a causa da febre nem sempre ser malária, portanto, o tratamento inapropriado é muito comum.

O Prof. Anthony Mbonye do Ministério da Saúde do Uganda e autor principal do estudo, disse: “As nossas conclusões mostram que é exequível colaborar com o setor da saúde privado e introduzir RDTs para a malária nas farmácias. O próximo passo é refinar a estratégia e perceber as implicações quanto ao custo associado ao seu alargamento pelo país. O nosso objetivo a longo prazo é fornecer provas para ajudar a Organização Mundial de Saúde a desenvolver orientações para melhorar o tratamento da malária no setor privado.”

A Dr. Sian Clarke da Escola de Londres de Higiene e Medicine Tropical, igualmente uma das investigadoras principais na pesquisa, disse: “Este estudo mostra que os RDTs podem melhorar o uso das ACTs – o tratamento mais eficaz para a malária – nas farmácias, mas não vem sem as suas dificuldades. Estes testes por si só não melhorarão o tratamento de outras doenças. Precisamos agora de continuar a trabalhar com o Ministério da Saúde para investigar como melhorar a nossa abordagem e alargá-la a outras doenças comuns.”

Atualmente, os vendedores nas farmácias geralmente tratam os doentes com base nos sinais e sintomas que apresentam, sem realizar testes sanguíneos para a deteção de parasitas da malária, como recomendado pela Organização Mundial de Saúde. Isto pode resultar em doentes com febre serem erradamente diagnosticados com malária e serem levados a comprar uma ACT de que não precisam.

A microscopia é um método que requer equipamento laboratorial e pessoal qualificado, enquanto os RDTs são ferramentas alternativas e simples que requerem uma formação mínima para diagnosticar a malária. Estes testes rápidos podem ajudar os trabalhadores e vendedores da área da saúde em locais remotos a fornecer o tratamento antipalúdico correto.

Uma investigação conduzida em paralelo com este estudo, publicada na Critical Public Health, descobriu que apesar da sua popularidade, os testes da malária não são uma solução simples no setor privado. Os doentes saudaram os RDTs, assim como o envolvimento do governo em melhorar as farmácias, e os vendedores sentiram-se “importantes” e mais próximos de serem trabalhadores qualificados no setor público de saúde, por lhes ser permitido fazerem testes ao sangue. No entanto, os investigadores alertam que isto pode dar uma falsa impressão acerca das restantes competências e serviços dos vendedores, sendo necessária uma regulamentação por parte das autoridades.

A equipa recebeu recentemente uma nova bolsa para investigar a viabilidade de formar e equipar farmácias licenciadas para gerir três doenças-chave na infância: malária, pneumonia e diarreia.

O ACT Consortium é financiado através de uma bolsa da Fundação Bill e Melinda Gates à Escola de Londres de Higiene e Medicina Tropical.

Distribuído pela APO (African Press Organization) em nome da ACT Consortium.

Para mais informações, ou para pedir entrevistas, contacte Katie Steels, Gestora para os Media na London School of Hygiene &Tropical Medicine: press@lshtm.ac.uk e +44 (0)20 7927 2802.

Notas aos Editores:

•          Resultados do estudo publicados na PLOS ONE: Mbonye AK, Magnussen P, Lal S, Hansen KS, Cundill B, Chandler C, et al. (2015) A Cluster Randomised Trial Introducing Rapid Diagnostic Tests into Registered Drug Shops in Uganda: Impact on Appropriate Treatment of Malaria. PLoS ONE 10(7): e0129545. doi:10.1371/journal.pone.0129545

•          Aprenda mais sobre esta pesquisa em www.actconsortium.org/RDTdrugshops

•          Veja e use um pequeno vídeo com os principais investigadores desde estudo

•          Estudo paralelo: Hutchinson E, Chandler C, Clarke S, Lal S, Magnussen P, Kayendeke M, et al. ‘It puts life in us and we feel big’: shifts in the local health care system during the introduction of rapid diagnostic tests for malaria into drug shops in Uganda. Critical Public Health. 2014:1-15.

o          Notícia: Malaria testing not a simple fix in the private sector

•          Veja e use uma animação com 90 segundos acerca da problemática do diagnóstico da malária em

(em inglês),

(francês) e

(português)

Para aceder ao artigo embargado, visite: https://www.plos.org/wp-content/uploads/2015/07/pone-10-7-Mbonye.pdf

IMPORTANTE : A hiperligação acima destina-se exclusivamente a jornalistas; se desejar deixar uma hiperligação a este artigo para os seus leitores, por favor use a seguinte, que ficará ativa assim que terminar o embargo: http://dx.plos.org/10.1371/journal.pone.0129545

Os investigadores introduziram os RDTs em 10 núcleos de farmácias do distrito de Mukono, no centro do Uganda, e comparou-os com 10 outros núcleos de controlo, onde o tratamento era dado com base nos sinais e sintomas manifestados pelos doentes. A decisão do vendedor em tratar o paciente com uma terapia combinada à base de artemisina (ACT) – o tratamento recomendado pela Organização Mundial de Saúde para malária sem complicações – foi validada por confirmação da presença do parasita da malária no sangue do doente através de microscopia levada a cabo pela equipa de investigadores. O diagnóstico errado de malaria e a prescrição excessiva de tratamentos para a malária foram reduzidos em 73%, aumentando o tratamento apropriado com ACTs em 36%.

Instituições colaboradoras: Ministério da Saúde, Kampala, Uganda; Escola de Londres de Higiene e Medicina Tropical, Reino Unido; Universidade de Copenhaga, Dinamarca.

Sobre o ACT Consortium

O ACT Consortium (http://www.actconsortium.org) consiste numa colaboração de investigação internacional, que trabalha em 25 projectos em 10 países, para responder a questões essenciais sobre o fornecimento de medicamentos para a malária. Desde que iniciou as suas actividades em 2008, o Consortium tem trabalhado para otimizar a utilização da terapia combinada à base de artemisina (ACT), o tratamento de primeira linha para a forma de malária mais perigosa, recomendado pela Organização Mundial de Saúde. Os projectos investigam formas de melhorar o acesso e focalização das ACT, avaliando também a segurança e qualidade destas. O ACT Consortium tem sede na Escola de Londres de Higiene & Medicine Tropical e é membro do Malaria Centre dessa escola.

Sobre a Escola de Londres de Higiene & Medicine Tropical (London School of Hygiene & Tropical Medicine)

A Escola de Londres de Higiene & Medicine Tropical é um centro líder mundial na investigação e educação ao nível de pós-graduação sobre saúde pública e global, com 3900 alunos e mais de 1000 colaboradores em mais de 100 países. A escola é uma das instituições de investigação mais respeitadas do Reino Unido, tendo recentemente sido indicada como a melhor escola superior centrada na investigação ao nível mundial. A nossa missão é melhorar a saúde e a paridade de saúde no Reino Unido e em todo o mundo, trabalhando em parceria para obter excelência na investigação pública e global, educação e tradução dos conhecimentos em políticas e práticas. www.lshtm.ac.uk

SOURCE

ACT Consortium

– –

Juventude, é o principal alvo da violência

MIL OSI

Source: Republic of Brazil – Press Release/Statement:

Headline: Juventude, é o principal alvo da violência

Dados de balanço semestral do Disque 100 revelam que maior parte de denúncias estão relacionadas a crianças e a adolescentes; apesar de queda em comparação a mesmo período de 2014, violações contra jovens seguem no topo


por Portal Brasil


publicado:
21/07/2015 18h27


última modificação:
21/07/2015 18h27

O ministro-chefe da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República, Pepe Vargas, divulgou nesta terça-feira (21) o balanço semestral do Disque 100, serviço que registra violações de direitos humanos. Nos primeiros seis meses de 2015, as denúncias envolvendo crianças e adolescentes ficaram em primeiro lugar. Embora tenham apresentado retração em relação ao mesmo período do ano passado, as violações dos direitos da juventude do País permaneceram no topo.

Das 66 mil ligações recebidas pelo Disque 100 no primeiro semestre de 2015, 63,2% estão relacionadas a crianças e a adolescentes. Durante a primeira metade de 2014, o serviço registrou 49.282 denúncias envolvendo jovens. O número representa mais de 7 mil que a quantidade apurada este ano (42.114). A SDH atribui a diferença à campanha permanente do Projeta Brasil, que cobriu o período do carnaval à Copa do Mundo e contou com ações da Agenda de Convergência nas 12 cidades-sede da competição.

De acordo com o balanço semestral da pasta, as denúncias de violações contra idosos apareceram em segundo lugar (16.014), seguidas por aquelas praticadas contra pessoas com deficiência (4.863). Na quarta posição, estão as denúncias feitas por indivíduos em restrição de liberdade (1.745).

Disque Direitos Humanos

O Disque 100, também conhecido como Disque Direitos Humanos, é um serviço de utilidade pública da SDH. Coordenado pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, ele recebe denúncias de violações das garantias fundamentais inerentes ao indivíduo.

A central de atendimento do Disque 100 funciona 24h por dia, todos os dias da semana, incluindo sábados, domingos e feriados. Gratuita, a ligação pode ser concluída de qualquer terminal telefônico em todo o território nacional.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República 

– –

Receita lança rascunho do Imposto de Renda de 2016

MIL OSI

Source: Republic of Brazil – Press Release/Statement:

Headline: Receita lança rascunho do Imposto de Renda de 2016

Programa, disponível na página da Receita na internet, serve para antecipar as informações ao longo do ano e facilitar o processo de envio no período de entrega da declaração


por Portal Brasil


publicado:
21/07/2015 18h23


última modificação:
21/07/2015 18h23

O contribuinte pode armazenar os dados fiscais em tempo real a partir desta terça-feira (21). A Receita Federal lançou a ferramenta de preenchimento do rascunho da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2016. O programa está disponível na página da Receita na internet  e na loja do sistema operacional Android para quem tem dispositivos móveis.

A ferramenta facilita a vida do contribuinte, que não precisa guardar documentos durante o ano inteiro para inserir os dados somente no período de entrega da declaração. “Da mesma forma que existe gerenciador financeiro, o aplicativo funciona quase como um gerenciador fiscal da pessoa física. Ao longo do ano, o contribuinte preenche o rascunho, poupando tempo na hora de fazer a declaração em março e abril”, explica o subsecretário de Arrecadação e Atendimento da Receita, Carlos Roberto Occaso.

O contribuinte pode preencher o rascunho até 28 de fevereiro. A partir de 1º de março, quando começa o prazo de entrega da declaração de 2016, o rascunho não poderá ser atualizado. O contribuinte poderá apenas transferir os dados para o programa preenchedor da declaração.

Nos próximos dez dias, o aplicativo deve estar disponível para o sistema iOS, porque a ferramenta ainda precisa ser autenticada pela loja do sistema operacional Apple. A Receita promete estender a novidade também para o sistema Windows Phone, mas não informou quando.

Novidades

Neste ano, o rascunho da declaração do Imposto de Renda traz novidades. O contribuinte poderá importar as informações da declaração do ano anterior para o rascunho e poderá informar doações. A ferramenta permitirá ainda a declaração de rendimentos recebidos de pessoas físicas (indicando o CPF da fonte pagadora), de rendimentos com exigibilidade suspensa (discutidos na Justiça) e rendimentos isentos de lucro na alienação de bens. Ao contrário do ano anterior, o contribuinte poderá alterar a palavra-chave usada para entrar no rascunho.

A Receita também ampliou o envio de alertas para o acompanhamento da situação da declaração. Até agora, o contribuinte apenas era avisado quando o pagamento da restituição era enviado para o banco. A partir de hoje, os alertas também serão enviados na recepção da declaração, na constatação de pendências e no processamento da declaração. Para receber os avisos, o contribuinte precisa cadastrar o número do celular no Centro Virtual de Atendimento da Receita (e-CAC).

Este é o segundo ano em que os contribuintes podem usar o rascunho da declaração. Na primeira versão, a ferramenta ficou em vigor de novembro do ano passado a fevereiro deste ano e foi usada por 69 mil pessoas físicas, das quais 52,5 mil preencheram o rascunho por computador na página da Receita na internet, 4 mil usaram a versão do site para aparelhos móveis e 12,5 mil usaram os aplicativos da Receita para tablets e smartphones.

Fonte:

Agência Brasil

– –

Brasil atropela Porto Rico no basquete masculino

MIL OSI

Source: Republic of Brazil – Press Release/Statement:

Headline: Brasil atropela Porto Rico no basquete masculino

Com 16 arremessos certos da linha dos três pontos, seleção vence atuais campeões pan-americanos por 92 a 59


por Portal Brasil


publicado:
21/07/2015 18h13


última modificação:
21/07/2015 18h17

O basquete masculino do Brasil fez sua estreia nesta terça-feira (21) em Toronto, contra Porto Rico. Com ótima atuação defensiva e aproveitamento de 47% da linha dos três pontos, a seleção brasileira venceu os atuais campeões pan-americanos sem dificuldades, por 92 a 59. O cestinha da partida foi o paulista Rafael Hettsheimeir, com 19 pontos. Na quarta-feira (22), às 14h30 (horário de Brasília), o Brasil volta à quadra para a segunda partida na competição, contra a Venezuela.

Para Olivinha, do Flamengo, a sólida atuação defensiva brasileira foi fundamental para a vitória. “Acho que conseguimos ter uma excelente defesa, principalmente no primeiro tempo, e abrimos uma vantagem muito boa. Tomamos apenas seis pontos no primeiro quarto, e isso nos ajudou bastante no decorrer do jogo”, apontou.

O ala-pivô afirmou ainda que, para o grupo, era importante começar a competição vencendo. “A gente sabe que a estreia é sempre nervosa, mas nossa equipe hoje começou muito bem”, afirmou o atleta. “Conseguimos uma vitória sobre Porto Rico, que é um time de bastante tradição no torneio, uma equipe de muita qualidade. Com certeza isso nos dá moral para dar sequência ao trabalho. Vamos ver se a gente consegue repetir a nossa atuação amanhã”, completou.

O jogo

A equipe brasileira começou a partida com Rafael Luz (armador), Benite, Léo Meindl (alas) e Hettsheimeir e Augusto Lima (pivôs). Com ótimo desempenho nos rebotes (15) e nove chutes certeiros da linha de três pontos, os comandados de Rubén Magnano conseguiram abrir uma vantagem de 25 pontos nesta etapa. O placar inicial foi Brasil 31 x 6 Porto Rico.

O segundo quarto seguiu o mesmo roteiro do primeiro. A equipe porto-riquenha cometia muitos erros ofensivos e Larry Taylor, Fischer e Olivinha saíram do banco para garantir que as bolas de três brasileiras continuassem caindo.

Apostando na velocidade, a seleção de Porto Rico voltou para o terceiro quarto disposta a diminuir a vantagem brasileira. Com um início mais eficiente tanto nos rebotes ofensivos quanto nos contra-ataques, os porto-riquenhos conseguiram sufocar a equipe brasileira, que precisou de mais de três minutos para marcar pela primeira vez neste tempo. O Brasil voltou a rodar bem a bola e equilibrou as ações ao final do período, que terminou em 79 a 42.

No tempo derradeiro, coube à seleção apenas administrar a vantagem conquistada durante o embate. Hettsheimeir, cestinha com 19 pontos, e Vitor Benite, com 16 pontos, cinco rebotes e cinco assistências, foram os destaques da partida. Fim de jogo: Brasil 92 x 59 Porto Rico.

Fonte:

Brasil 2016

– –

Governo libera suprimentos para Rio Grande do Sul

MIL OSI

Source: Republic of Brazil – Press Release/Statement:

Headline: Governo libera suprimentos para Rio Grande do Sul

Cerca de 9 mil kits e cestas de alimentos serão entregues para atender municípios afetados pelas chuvas; estado decretou situação de emergência em dois municípios


por Portal Brasil


publicado:
21/07/2015 17h46


última modificação:
21/07/2015 17h46

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do Ministério da Integração Nacional (MI) autorizou nesta terça-feira (21) o envio de kits complementares de ajuda humanitária solicitados pelo governo do Rio Grande do Sul. Os suprimentos irão atender os municípios do estado afetados pelas chuvas dos últimos dias.

Até o final desta semana, serão entregues mais 1.733 kits de higiene pessoal, 2.279 cestas de alimentos, 2.937 kits dormitórios, com colchões e 2.058 kits de limpeza. A Defesa Civil do estado já estava utilizando suprimentos estocados.

Segundo informações do órgão, 63 cidades foram afetadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul. Mais de 50 mil pessoas foram atingidas, das quais dois mil estão em abrigos. O estado decretou situação de emergência em dois municípios e analisa o reconhecimento em outras 24 cidades.

Paraná

O Diário Oficial da União publicará nesta quarta-feira (22)  a liberação de R$ 784,58 milhões para ações de restabelecimento no Paraná .

Fonte:

Ministério da Integração Nacional

– –

Juliana dos Santos vence a prova dos 5.000m e conquista o primeiro ouro do atletismo brasileiro

MIL OSI

Headline: Juliana dos Santos vence a prova dos 5.000m e conquista o primeiro ouro do atletismo brasileiro

Em dia marcado por muito sol, as primeiras provas de pista no estádio da Universidade de York renderam ao País duas medalhas: ouro e bronze


por Portal Brasil


publicado:
21/07/2015 17h34


última modificação:
21/07/2015 17h47

O atletismo brasileiro conquistou, nesta terça-feira (21), a primeira medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Em um dia marcado por muito sol, a paulista Juliana dos Santos conquistou o lugar mais alto do pódio na prova dos 5.000m, com o melhor tempo da sua carreira, 15min45s97.

Juliana conquistou o ouro na arrancada final. A americana Kellyn Taylor liderava com certa vantagem até a penúltima volta, quando Juliana e a mexicana Brenda Flores passaram a americana, com a brasileira cruzando a linha de chegada em primeiro lugar. A prata ficou com Brenda Flores (15min47s19), seguida da norte-americana Kellyn Taylor (15min52s78).

“Foi a competição da minha vida. Não estou nem acreditando. A disputa aqui está forte, com a americana e a mexicana correndo muito. Tenho consciência de que não sei correr direito os 5000m, mas confiei no meu potencial”, afirmou a campeã.

O ouro em Toronto é o segundo título dos Jogos Pan-Americanos da carreira de Juliana. No Pan de 2007, no Rio de Janeiro, a atleta venceu nos 1.500m. 

Depois de ter parado por dois anos a carreira no atletismo para cuidar do filho Miguel – que tem com o maratonista Marílson dos Santos –, o pódio em Toronto representa uma nova fase na vida da atleta. “Ser mãe, esposa de atleta e voltar a competir neste nível é difícil. Tenho que conciliar a vida nas competições com o meu filho. A nossa meta em casa é sermos bons atletas e ótimos pais”.

Dardo

Depois da vitória de Juliana, foi a vez de Juciele de Lima garantir o pódio, na prova do dardo. Com a marca de 60m42, ela terminou em terceiro, atrás da canadense Elizabeth Gleadle (62m83) e da norte-americana Kara Winger, que ficou com a prata (61m44).

A lançadora considerou a conquista um passo importante para chegar confiante no Campeonato Mundial, que será disputado em Pequim, na China, entre 22 e 30 de agosto. “Consegui manter a sequência de bons resultados internacionais e ainda chegar perto da minha melhor marca. Espero repetir a boa sequência no Mundial”, contou.

A brasileira recebe o benefício do programa Bolsa Pódio do Ministério do Esporte.

Com os resultados desta terça-feira, o Brasil já soma cinco medalhas no atletismo. Adriana Aparecida da Silva foi prata na maratona e o Brasil subiu ao pódio duas vezes na marcha 20km: prata com Érica Sena e bronze com Caio Bonfim.

Investimentos

O atletismo é uma modalidade que recebe grandes investimentos por parte do governo federal. Atualmente, são 844 contemplados com a Bolsa-Atleta e outros 63 atletas (olímpicos e paraolímpicos) beneficiados com a Bolsa Pódio, resultado de um investimento anual de R$ 19,64 milhões.

Em 2011, um convênio da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) com o Ministério do Esporte repassou R$ 10,47 milhões e, no ano passado, foram destinados à CBAt mais R$ 3,9 milhões, via Lei Agnelo/Piva.

Fonte:
Portal Brasil, com informações do Portal Brasil 2016

Cuiabá ganha hospital público capaz de realizar 500 cirurgias por mês

MIL OSI

Source: Republic of Brazil – Press Release/Statement:

Headline: Cuiabá ganha hospital público capaz de realizar 500 cirurgias por mês

Hospital São Benedito será referência para urgência e emergência. Para garantir a assistência, o governo federal repassará R$ 36,8 milhões por ano


por Portal Brasil


última modificação:
21/07/2015 17h00

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, inaugurou nesta terça-feira (21), em Cuiabá, no Mato Grosso, o Hospital São Benedito. A unidade fará atendimento de média e alta complexidade, com capacidade de realizar até 500 cirurgias por mês ou mais de 6 mil ao ano. Para aquisição de equipamentos, o Ministério da Saúde repassou ao hospital, em 2014, R$ 9,9 milhões. Durante a solenidade de inauguração o ministro Arthur Chioro assinou portaria que garante o repasse anual de R$ 36,8 milhões por parte do governo federal para custeio do Hospital São Benedito

“O funcionamento desse hospital contará com o apoio das três esferas de governo (federal, estadual e municipal) e terá um papel de referência na rede pública do estado. Isso mostra que estamos ampliando os investimentos com qualidade em prol da população. Essa unidade de saúde tem estrutura física para atender com qualidade os pacientes e os funcionários”, afirmou Chioro. 

Nesta primeira fase, serão habilitados 106 leitos, sendo 25 de UTI adulto (69% do total previsto). Os demais leitos serão habilitados gradativamente nas próximas duas etapas, previstas para setembro e outubro deste ano. Inicialmente, o HSB oferecerá serviços de cirurgia vascular, cirurgia cardíaca, clínica médica, marcapasso, neurocirurgia, ortopedia e urologia, com atendimento 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O Hospital São Benedito funciona no prédio onde ficava o antigo Hospital das Clínicas que estava desativado há mais de dez anos. Para a reforma foram investidos R$ 4,8 milhões, recursos do governo municipal de Cuiabá. As obras começaram em dezembro de 2013.

O atendimento no hospital será 24 horas por dia e tem capacidade para realizar até cinco cirurgias de média e alta complexidade simultaneamente. Ao todo, contará com 480 funcionários, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos, psicólogos e pessoal de apoio. Entre as especialidades da unidade hospitalar estão cirurgia vascular, cirurgia cardíaca, cirurgia endovascular, neurocirurgia, clínica médica, marcapasso, ortopedia, urologia, gastroenterologia reparadora, hemodinâmica, neuroendo, estudo eletrofisiológico, bariátrica e transplante.

O HSB será referência para o encaminhamento de pacientes trazidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e/ou referenciados pela central de regulação do estado.

Hospital São Benedito

Especialidades
  • Cirurgia vascular, cirurgia cardíaca, clínica médica, marcapasso, neurocirurgia, ortopedia e urologia
Atendimento 100% SUS
Recursos do Ministério da Saúde
  • R$ 36,8 milhões/ano para custeio
  • R$ 9,9 milhões (em 2014) para aquisição de equipamentos

 

Fonte:

Ministério da Saúde

– –