“O setor da construção civil é essencial à economia brasileira”, afirma Baldy

Source: Republic of Brazil 2

Últimas notíciasO ministro das Cidades, Alexandre Baldy, afirmou, nesta quinta-feira (8), durante a abertura do Fórum do Setor Imobiliário da Construção Civil realizado pelo Grupo de Líderes Empresariais (LIDE), em São Paulo, que o setor da construção civil é fundamental para o crescimento da economia brasileira.
“O setor da construção civil é preponderante para nossa economia. Representa 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do nosso país e, com certeza, é relevante para que consigamos manter acesa a chama do aquecimento econômico brasileiro e a geração de empregos. É essencial à economia brasileira”, declarou Baldy.
O ministro das Cidades reconheceu a dificuldade que as empresas do segmento têm em acessar os recursos da União. “Isso [a dificuldade] ainda é uma realidade por diversos fatores, mas temos a criação da Faixa 1,5 do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), uma solução que se encontrou para momentos de recursos escassos por parte dos orçamentos. Um subsídio maior para atender famílias com renda de até R$ 2,6 mil e que é um sucesso para promover a indução do setor da construção civil”, explicou. Ele disse ainda que “é muito importante que os empresários e empreendedores se unam e que sejam bem representados”.
Baldy lembrou das 181 mil unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida que estavam paralisadas no início da sua gestão, há quase um ano, e comparou: “Hoje nós temos menos de 19 mil unidades paralisadas, considerando, inclusive, a modalidade Oferta Pública, um problema que começou em 2006 e foi até 2016.”
Segundo o ministro, os maiores desafios enfrentados na área da construção civil são atender às demandas e diminuir déficit habitacional. “Estamos perseguindo os nossos objetivos que são de 650 mil unidades habitacionais contratadas no âmbito do MCMV, 1.9 milhão empregos criados ou mantidos com os recursos oriundos do Programa. Assim como as parcerias que estão sendo bem sucedidas para que consigamos vencer o déficit habitacional, manter esse ritmo e chegar até o fim de dezembro com contratações no âmbito do FGTS nas faixas 1,5 , 2 e 3”, acrescentou.
Baldy ressaltou que as ações para alcançar os objetivos estão sendo desenvolvidas em parceria com diversos segmentos. “Para continuar entregando as moradias às famílias de baixa renda que mais necessitam, precisamos dessa política que temos em quatro mãos, entre a Caixa Econômica, Ministério das Cidades, Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC) e Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). Para que todos, em conjunto, consigamos, em 2019, manter esses números de 2018”, frisou.Fórum – O evento teve apoio da ABRAINC e CBIC. Contou com a participação de especialistas do setor imobiliário e da construção civil para a discussão dos gargalos atuais, políticas públicas necessárias e desafios nos próximos anos.
Entre os temas, a importância do setor de incorporação e sua cadeia produtiva, o futuro do mercado, distrato e segurança jurídica para investidores.
O LIDE é uma organização de caráter privado, que reúne empresários em diversos países. Fundado em 2003, atualmente conta com unidades regionais, internacionais e setoriais, totalizando 28 frentes de atuação.
Assessoria de Comunicação Social
Ministério das Cidades

MIL OSI