Loading…
You are here:  Home  >  MIL OSI  >  Current Article

Governo destaca «evolução mais positiva de toda a legislatura» no desemprego do segundo trimestre INE divulgou taxa de desemprego de 6,7% no segundo trimestre de 2018, o que representa uma queda de 44% face à registada no início da legislatura

Published By   /   August 9, 2018  /   Comments Off on Governo destaca «evolução mais positiva de toda a legislatura» no desemprego do segundo trimestre INE divulgou taxa de desemprego de 6,7% no segundo trimestre de 2018, o que representa uma queda de 44% face à registada no início da legislatura

MIL OSI

O Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, afirmou que os dados do desemprego do segundo trimestre divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) representam a «evolução mais positiva de toda a legislatura do ponto de vista trimestral».

O INE refere que a taxa de 6,7% de desemprego no segundo trimestre atinge o «valor mais baixo da série iniciada no primeiro trimestre de 2011» e representa uma queda de 44% do número de desempregados e da taxa de desemprego quando comparada com a que existia no início da atual legislatura (12,2%).

Vieira da Silva realçou também a relevância de esta queda ser acompanhada «por um forte crescimento do emprego». «Foram criados em termos líquidos, nestes cerca de dois anos e meio, 312 mil postos de trabalho, foi diminuído em 282 mil o número de desempregados, dos quais 211 mil são desempregados de longa duração», afirmou, em declarações à Lusa.

Para o Ministro, «este é um dos dados mais significativos desta informação do Instituto Nacional de Estatística: a forte concentração da diminuição do desemprego em desempregados de longa duração», que é agora de 3,5% quando no início da legislatura era de 7,6%.

«O dinamismo do emprego está a ser muito forte, está a recuperar para o mercado de trabalho pessoas que estavam afastadas há muito tempo, e faz com que também tenha crescido a população ativa», acrescentou, sublinhando ainda a melhoria muito forte no emprego juvenil.


Crescimento do salário médio

Vieira da Silva referiu que os indicadores em causa apontam para o reequilíbrio e são acompanhados por um crescimento do salário médio superior a 4% em termos anuais.

«Há, de facto, um dinamismo muito forte do mercado de trabalho que corresponde ao dinamismo da economia e que é provavelmente das melhores notícias que podemos ter do ponto de vista estrutural, porque quer dizer que a economia portuguesa se está a modernizar e está a modernizar-se com forte conteúdo de emprego”, afirmou.

«É um sinal muito positivo para o País. O Governo sempre disse que a prioridade tinha de ser emprego, emprego, emprego. Sem crescimento do emprego e dos salários tudo se torna mais difícil», disse.

    Print       Email