Loading…
You are here:  Home  >  Latin America - MIL OSI in Portuguese  >  Current Article

Hospital pediátrico em Curitiba (PR) triplica leitos para transplantes de medula

Published By   /   December 13, 2016  /   Comments Off on Hospital pediátrico em Curitiba (PR) triplica leitos para transplantes de medula

MIL OSI

Source: Republic of Brazil

Headline: Hospital pediátrico em Curitiba (PR) triplica leitos para transplantes de medula

Ampliação do Hospital Pequeno Príncipe recebeu R$ 2,6 milhões de renúncia fiscal do Ministério da Saúde


por Portal Brasil


publicado:
12/12/2016 16h16


última modificação:
12/12/2016 16h16

O serviço de transplante de medula óssea do Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba (PR), foi ampliado e inaugurado nesta segunda-feira (12). Com o aumento de três para dez leitos, a expectativa é que a capacidade da unidade para esse tipo de transplante triplique nos próximos meses.

Os trabalhos de reforma no hospital, considerado o maior complexo pediátrico do Brasil, foram viabilizados com recursos captados via renúncia fiscal, por meio do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon), na ordem de R$ 2,6 milhões.

Com a reforma de 316,20 m² da área de oncologia, foi possível qualificar os serviços médicos-assistenciais da instituição, ampliando os leitos voltados para transplantes de medula óssea e internamento. Com isso, o hospital conseguirá melhorar o registro e análise de dados e crianças e adolescentes com câncer e que necessitam de transplante de medula óssea, além de oferecer mais atendimentos, aumentar a equipe e qualificar os profissionais que atuam no setor.

“Essa nova ala é muito importante, são unidades especializadas que estão dando oportunidade de cura para pessoas que antes não tinham. É uma grande conquista que o torna cada vez mais hospital de referência entre tantos de excelência no Brasil”, afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Neste ano, foram realizados, em todo o Brasil, 1.577 transplantes de medula óssea, sendo 204 deles no estado do Paraná. Deste total, 12 aconteceram no Hospital Pequeno Príncipe, sendo 90% por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A instituição possui 369 leitos, sendo 230 deles destinados ao SUS, e conta ainda com 60 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), distribuídos nas áreas pediátrica, cirúrgica, neonatal e cardíaca.

Para custeio desses procedimentos, a unidade, que é especializada em oncologia, hematologia e transplantes de medula óssea, recebeu do governo federal R$ 19,4 milhões, além de R$ 5 milhões para pagar os atendimentos ambulatoriais.

Pronon

O Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon), lançado em 2013, é uma iniciativa do Ministério da Saúde que visa estimular a ampliação dos serviços de saúde prestados à população e estímulo à pesquisa científica na área de oncologia.

Para participar, as instituições interessadas precisam se credenciar junto ao Ministério da Saúde e apresentar suas propostas com a identificação do que será executado. Os projetos são submetidos à análise e, se aprovados, os estabelecimentos recebem autorização para captação dos recursos junto a empresas e pessoas físicas.

“Existem vários programas que permitem aplicação de recursos de isenção fiscal em programas públicos. A credibilidade que o Hospital Pequeno Príncipe transmite é que faz com que as pessoas escolham esses projetos para serem aplicados seus recursos de isenção fiscal. É importante ressaltar que o investimento é privado, mas o atendimento é público”, completou Ricardo Barros.

Os projetos contemplados têm o desenvolvimento acompanhado e avaliado pelo Ministério da Saúde e são financiados por meio de doações de empresas ou de cidadãos comuns. Em troca, os doadores poderão abater até um por cento do Imposto de Renda devido com relação ao Pronon.

Fonte: Ministério da Saúde

    Print       Email